Best bookmaker bet365 Bonus

Menu

Opinião

Onde pára o Tribunal de Mangualde? por José Miguel Marques

Onde pára o Tribunal de Mangualde? No primeiro dia de Setembro de 2014, por acaso também o primeiro dia útil, o Tribunal de Mangualde tal qual o conhecemos deixa de existir.  É a consequência da entrada em vigor da Reforma do Mapa Judiciário. O edifício está no mesmo sítio. Mas agora não funciona o Tribunal de Mangualde, mas uma Instância Local, de competência genérica, da Comarca de Viseu. Se falássemos em sociedades diríamos que a Instância Local de Mangualde, que tem competência genérica, desqualificada e reduzida, era um filial da casa mãe que tem sede em Viseu. É, finalmente, um…
Ler mais ...

Acima das nossas possibilidades _por José Miguel Marques

Durante anos a fio, mas especialmente nos últimos 3 anos, o discurso oficial diz que os Portugueses vivem acima da sua capacidade de pagar as suas dividas, que gastam muito mais do que recebem, e que uma parte significativa da situação de endividamento a que chegámos, se não a totalidade, se ficou a dever aos “malandros” e “preguiçosos” Portugueses.                 Classificados como incapazes de se governar, pouco dados ao trabalho, os Portugueses viram ser-lhes cortados os subsídios de sobrevivência, os salários, as pensões, o acesso à saúde, à educação e à justiça. Para não falar em todos os demais serviços…
Ler mais ...

Um País suspenso_ por José Miguel Marques

Um País suspenso Começo a escrever estas linhas no dia em que se vai iniciar o Mundial de Futebol 2014, no Brasil. Todos os noticiários e todos os jornais destacam tal evento, cujas consequências para a economia brasileira e mundial poderão ser um verdadeiro desastre. No entanto, Portugal está suspenso. O governo decidiu abrir uma guerra total, não às decisões do Tribunal Constitucional, mas sim aos Juízes deste Tribunal, havendo quem no PSD diga que os juízes por si indicados para exercerem no referido Tribunal, os enganaram. Não é preciso explicar o que o PSD, nas palavras que refiro, esperava…
Ler mais ...

Eleições Europeias _ por Jorge Santos

Eleições Europeias Depois de umas eleições europeias como estas últimas, marcadas pela fraca adesão às urnas e pela forte e massiva abstenção, foi expresso e vigoroso o descontentamento do povo, não só para com o governo mas também para com a classe política, como se verificou na forte emergência do partido MPT encabeçado pelo Dr. Marinho Pinto, elegendo 2 deputados e acabando por ser uma forte revelação e surpresa nestas eleições. Acho que estas eleições deixaram bem claro três pontos fundamentais: o primeiro, que os eleitores desejaram punir o atual governo juntamente com as suas políticas governativas bem como com…
Ler mais ...

As eleições europeias _ por José Miguel Marques

As eleições europeias Estas eleições europeias têm sido apontadas como as mais importantes por força de vários factores. Para Portugal porque supostamente a troika foi-se embora ao fim de três anos de uma brutal austeridade. Para a Europa porque com as alterações do Tratado de Lisboa a votação dos Europeus poderá “ condicionar” a escolha do próximo Presidente da Comissão Europeia. Entendo que as eleições europeias são importantes porque é necessário que a Europa e nomeadamente a União Europeia  percebam que os cidadãos europeus e do espaço da U. E. são todos iguais e não há cidadãos de primeira e…
Ler mais ...

Que sentido na INTERNACIONALIZAÇÃO? _ por Jorge Santos

Face à globalização e ao contínuo desenvolvimento tecnológico, o conceito de internacionalização ganhou e continua ganhar uma importância estratégica no desenvolvimento económico dos países, mas acima de tudo das empresas, cuja importância ganha relevo em virtude da conjuntura económica nacional e da saturação do mercado interno.Sem dúvida que o país está a dar passos largos no âmbito da internacionalização, e isto é percetível através do forte aumento das exportações portuguesas, que em virtude da necessidade suscita cada vez mais o interesse dos empresários, contudo, a internacionalização só é sinónimo de sucesso se os empresários e as empresas estiverem preparados para…
Ler mais ...

40 anos depois _ por José Miguel Marques

40 anos depois Tenho a felicidade de ser mais novo do que a Revolução dos cravos. E essa circunstância permite-me não saber o que foi a censura do regime ditatorial, e viver num país livre e democrático desde sempre. No entanto, se hoje é verdade que não há a dita censura de lápis azul, há outras formas de censura tão ou mais graves. Quantas pessoas não foram silenciadas a troco de dinheiro? Quantas pessoas não foram ameaçadas no seu emprego, de que o perderiam, se falassem? Serão as pessoas totalmente livres de dizerem o que pensam sobre determinados assuntos e…
Ler mais ...

A música na perspetiva educacional _por Jorge Santos

A MÚSICA NA PERSPETIVA EDUCACIONAL Sendo a música parte integrante do nosso quotidiano, não podemos desprezar o valor que ela representa na vida de cada indivíduo, e principalmente na vida dos nossos filhos que cada vez mais necessitam de estímulos desta natureza. Vários estudos confirmam a importância que a música tem no bem-estar das crianças, mesmo quando bebés, devendo ser introduzida na sua educação em idade pré-escolar pela importância que representa no seu desenvolvimento intelectual. Podemos considerar a música um elemento importantíssimo no sistema educativo, uma vez que ensina a criança a expressar-se de uma maneira diferente, integrando-a ativamente no…
Ler mais ...

A propósito dos dálmatas _ por José Miguel Marques

A propósito dos dálmatas A pré-campanha para as eleições europeias já está em pleno e os candidatos cabeça de lista são já conhecidos. É também já conhecido um dos programas eleitorais da lista coligada de PSD e CDS-PP. Não me vou pronunciar sobre o conteúdo, genérico e com frases soltas, do programa ilustrado dessa lista. No entanto, sabendo de antemão que certamente o futuro da V. Ex., em especial com a actual crise financeira de alguns países e com a grave crise na Ucrânia, não vai ser debatido na campanha eleitoral, não posso deixar de dizer que comparar o programa…
Ler mais ...

Retoma económica _ por Jorge Santos

Retoma económica Tendo em conta todos os sacrifícios, sem dúvida que os frutos começam a aparecer como observamos pelos indicadores que nos chegam. A economia estagnada e quase morta só agora começa a dar sinais de vida e de esperança. É preciso acreditar e ter esperança num futuro melhor, tudo vai mudar num sentido positivo, mas sem deixar a exigência de lado; pois foi a falta de exigência e rigor económico e financeiro que anteriores governos deixaram cair em desgraça a nossa economia, que por arrasto trouxe grandes sofrimentos a todos os portugueses. A todos os empresários e em especial…
Ler mais ...

O Sorteio da crise - por José Miguel Marques

O Sorteio da crise Não nos deixemos enganar. Os números são feios, mas não enganam: os apoios sociais, os cortes das pensões, do complemento solidário para idosos, do rendimento social de inserção, dos apoios à maternidade/paternidade, o desemprego sem subsidio, os cortes salariais, os cortes na saúde e na educação são o mote para este Governo empurrar literalmente para a pobreza toda uma nação. Todos não, apenas os mais necessitados, acabam com a classe média e criam elites cada vez mais ricas. Esses cortes irão afectar o Pais por mais de uma década, pagaremos muito caro o facto de, permanentemente,…
Ler mais ...

O sentido dos deveres cívicos_por Gonçalo Melo Ribeiro

O sentido dos deveres cívicos Num panorama atual da atitude da juventude perante o ativismo político, podemos considerar que esta se encontra em paralelo com a situação económica ou financeira do país, em profunda crise. Será este desinteresse cronico benéfico para o futuro do país?Caros jovens, com certeza sabem que a partir dos 18 anos há uma série de fenómenos jurídicos que se dão na vossa personalidade e um deles é o direito de votar e escolher quem lidera os destinos das várias estruturas do Estado Português. Além do direito de votar também vos assiste o direito de participar e…
Ler mais ...

O encerramento de um país_por José Miguel Marques

O encerramento de um país Longe vão os tempos em que os Reis deste País, pretendendo fixar população, criar vilas ou cidades, davam forais, determinantes para a fixação e prosperidade de uma comunidade. Mangualde, veja-se obteve o seu foral ainda antes da formação da nossa Nacionalidade. Esses eram os tempos em que se percebia a importância de um país, uno e íntegro, onde todos os seus cantos e recantos eram importantes e estratégicos. Hoje assiste-se ao acto inverso de criação dos forais. Privilegia-se o litoral em detrimento do interior, as grandes cidades em detrimento das pequenas, a centralização em vez…
Ler mais ...

Uma reforma adiada - por José Miguel Marques

Uma reforma adiadaO título poderia levar a pensar que falo na situação de quem, tendo deixado de trabalhar, passa à situação de reformado/aposentado, usufruindo do direito de receber uma parte dos descontos que fez durante a sua vida activa.Noutra ocasião falarei sobre isso.Falo na reforma do Estado, no corte das famosas gorduras do Estado, nos cortes do lado da despesa (que não as prestações sociais e salários), que anda a ser anunciada há muito.Conhecida que é a proposta de Lei que será o orçamento para 2014, ficámos com duas certezas: a tão famosa reforma do Estado continua a fazer-se (melhor…
Ler mais ...

Sentimento de Culpa...por Pedro Jorge Coelho

Sentimento de Culpa... O que faz as pessoas a agirem de uma forma ou de outra, levando em conta, que muitas das vezes e em muitas ocasiões, factores alheios a elas, modificam o rumo ou o tipo de vida escolhido? Até onde existe poder para influenciar as decisões sobre os nossos próprios passos? As pessoas causam algum efeito nas outras?Quem ou o quê coloca certas pessoas no nosso caminho em circunstâncias favoráveis ou desfavoráveis? Todas estas questões servem para chegarmos a um sentimento, ao sentimento de Culpa ou Punição.Quantas vezes vivemos situações de conflito com os outros e que culminam…
Ler mais ...

Não existem Mulheres Desfiguradas... por Pedro Coelho*

Não existem Mulheres Desfiguradas...As mulheres continuam a fazer o triplo do trabalho doméstico.A percentagem de trabalho realizado pelas mulheres que não estão empregadas não diminui significativamente em relação às que estão a trabalhar. Mesmo quando é o homem a ficar em casa, grande parte do trabalho doméstico continua a recair sobre as esposas. Portanto, a conclusão do estudo assumia que a quantidade de trabalho realizado não assenta na quantidade de dinheiro que se traz para governar o núcleo, mas sim na tradicional divisão de tarefas pelos diferentes sexos. É esse o fator determinante.Ocorreu-me que Homens vão melhorar futuramente. Quero acreditar…
Ler mais ...

O Voto - por José Miguel Marques

O Voto Estamos a poucos dias de mais uma eleição autárquica, que se realiza já no dia 29 de Setembro de 2013. Independentemente de ser notório o descontentamento dos Portugueses perante a classe politica em geral, a verdade é que não há outras eleições em Portugal que tenham um peso tão grande no nosso dia-a-dia como as eleições autárquicas. Por um lado, porque vamos eleger o nosso Presidente de Junta, a pessoa que está mais perto dos eleitores, nomeadamente os das aldeias que estão mais longe dos centros urbanos, depois porque vamos eleger o Presidente de Câmara, a que atribuímos…
Ler mais ...

Cine Teatro de Mangualde, uma odisseia – por António Cândido

Embora o pudesse fazer, não vou neste meu escrito, escrever o historial desta sala de espectáculos, que foi única no Distrito e encerrou no ano de 1984, dado que por vingança de uns tantos “autarcas” à altura em 1983, motivaram o seu encerramento Muito já se falou, escreveu sobre esta sala, mas muito mais se falará sobre a mesma, dado a recordação que a mesma emana. Em 1983 foi dada à Autarquia a possibilidade de adquiri-la através de um preço irrisório e facilidades de pagamento, pelo contrário motivou o seu encerramento em 1984. Aproveitou a LUSOMUNDO e em 7-3-1983 adquiriu…
Ler mais ...

A saúde da saúde dos mangualdenses… por Marco Machado

A SAÚDE DA SAÚDE DOS MANGUALDENSES… POR MARCO MACHADO Na estreia de abertura deste espaço de opinião dedicado a temas relacionados com Saúde, não podia de deixar de fazer uma breve análise sobre o atual estado desta arte no nosso país e em especial do nosso concelho. A criação do Serviço Nacional de Saúde (SNS) representou a implementação de uma das bandeiras da democracia do nosso país. Acarinhado na sua criação pela generalidade de todo o povo Português, num passado mais recente passou a ser odiado por alguns que, fazendo do SNS um dos alibis do despesismo público, o passaram…
Ler mais ...

Quanto Falta para o "Toque de Saída"? por Pedro Coelho

Quanto Falta para o "Toque de Saída"?Se por um lado, a sociedade em geral, exige dos professores a função para a qual são indispensáveis: as aulas, os programas e as matérias, por outro lado, estes últimos Ministros da Educação que pouco sabem da DIGNIDADE que merece esta PROFISSÃO de ser Professor “enche” os horários dos docentes com cada vez mais actividades lectivas, eliminando, pouco a pouco, o tempo para os professores participarem noutros projectos com os seus alunos. Assim, vão “morrendo” actividades nas escolas que faziam os alunos aprender e ganhar outros conhecimentos e competências que não se confinam às paredes…
Ler mais ...

The Best bookmaker bet365